Mulheres Revolucionárias: Imperatriz Matilde

Alguns séculos atrás, o poder era todo dos homens. Na era medieval não existia meio termo. Mas na Inglaterra, uma mulher tentou mudar isso.

Sua casa é Normanda por nascimento e Plantageneta pelo segundo casamento. É filha do rei Henry I da Inglaterra.

Em 1141, Matilde se tornava a primeira mulher a tentar governar a Inglaterra por seu próprio direito, mas você não a encontrará na lista de monarcas ingleses pois essa tentativa de assumir a coroa colocou o país em uma guerra civil. Por este mesmo motivo ela era vista como uma pessoa terrível. Como uma mulher ousaria desafiar a ideia de que apenas os homens poderiam governar um país?

Não havia nenhuma lei explícita dizendo que uma mulher não poderia usar a coroa, mas também nunca houve sequer a intenção de colocar uma herdeira como próxima ao trono. Os reis sempre precisavam de um filho para a sucessão poder continuar.

O rei Henry I, pai de Matilde, fez de tudo para que houvesse um herdeiro. Casou sua filha na esperança de um neto, para que assim, a criança pudesse governar. Mas o rei viera a falecer antes deste bebê ter idade suficiente para usar a coroa.

Percebendo uma oportunidade com a morte de Henry I, Stephen, primo de Matilde, se autocoroou rei.

Uma crônica chamada Gesta Stephani, os Feitos de Stephen dizia:

“Não havia outra pessoa capaz de tomar o lugar do rei e pôr um fim aos grandes perigos que ameaçavam o reino.”

Escrita por um monge amigo da corte de Sthephen, o mostrava como um herói, mas infelizmente ninguém estava escrevendo a história de Matilde.

Se mostrando incapaz de governar o país, várias cidades estavam entrando em colapso apenas um ano depois de sua coroação. Matilde começou a ganhar cada vez mais apoio por conta disso.

Mesmo com sua força militar menor que o exército de Stephan, Matilde conseguiu enfraquece-lo com táticas de guerrilha, e assim começara a guerra civil que duraria por dois anos.

Em fevereiro de 1441, Matilde ganha a luta e aprisiona seu primo.

Conseguindo aliados na Igreja, Matilde vira uma nova esperança em conseguir seu trono de volta.  Agora, cinco anos depois de seu pai falecer, ela finalmente conseguiria se tornar rainha da Inglaterra, governando por seu próprio direito.

Mas no dia de sua coroação, ataques interromperam a cerimonia. Era o começo de uma nova guerra. Seu povo dizia que a futura rainha era mandona e arrogante, em vez de amorosa e modesta e isso não era condizente com seu sexo.

Reis não se mostram frágeis e amáveis, eram sempre autoritários. Mas quando uma rainha tentou fazer isso, foi má vista por seu povo. Vendo todos os acontecimentos, a Igreja novamente muda de lado, dizendo que ela não poderia se tornar rainha.

Matilde percebe que não conseguiria vencer esta luta sendo rainha, mas sim como mãe de um rei.

Vendo que também não teria o apoio do povo da Inglaterra, Stephan, que continuava como rei, decidiu fazer um acordo. Continuaria seu governo, mas reconheceria Henry, filho de Matilde, como seu sucessor.

No final, ela desistiu de seu próprio poder para garantir que a dinastia continuasse.

Matilde morreu em 10 de setembro de 1167, com 65 anos.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s