A verdadeira história do Conde Drácula

Vlad III Dracul, conde de Valáquia, uma província da Romênia, foi a verdadeira inspiração para o famoso personagem fictício Conde Drácula.

Imagem do Google

Vlad conquistou uma fama de extrema violência e crueldade, criando assim mitos e superstições de terror que foram se espalhando cada vez mais. Um dos relatos mais famosos foi de um banquete onde todos os convidados eram pedintes, doentes ou idosos e no final do dia, o conde teria trancado todos eles em uma sala e ateado fogo, dizendo que essas pessoas estavam finalmente livres dos sofrimentos deste mundo.

Estas histórias ficaram tão famosas que foi a base de inspiração para vários contos de terror e de vampiros bebedores de sangue.

SEU NOME

Seu sobrenome era Dracuela, que vem do latim e significa “filho de dragão”. Ganhou este sobrenome pois seu pai participava de uma seita religiosa cujo símbolo era um dragão.

Por este motivo, ficou conhecido como Vlad Dracul, ou simplesmente Drácula.

SUA INFÂNCIA

Em 1431, nascia o pequeno Vlad III, na Transilvânia. Alguns anos depois se mudara para Târgoviste, capital de Valáquia, onde seu pai assumiria o trono da província.

Foi então que sua vida começou a mudar pois em 1442, Vlad e seu irmão mais novo foram entregues como reféns ao sultão otomano Murad II, como uma garantia de que seu pai iria obedecê-lo .

Vlad, O Empalador

No século XV, a violência reinava sem qualquer controle. Diversas punições, como a mutilação, era comum naquela época.

Mas Vlad era diferente, preferia empalar seus inimigos. Há rumores de empalamentos coletivos de 20 mil homens. Daí surgiu o seu famoso apelido.

Claro que isso não pode ser considerado tão anormal se levarmos em conta outros líderes e reis que se faziam serem respeitados ou temidos por bem ou por mal.

A VINGANÇA

Em 1447, o pai de Vlad foi assassinado por nobres valáquios. Tendo a vingança em mente, Drácula uniu um exército para matar quem estava por trás da morte de seu pai e para conseguir manter o seu trono na Valáquia.

Quando encontrou os nobres, os convidou para uma festa de Páscoa. Os mais velhos e doentes foram rapidamente empalhados, já o restante, foram levados para uma fortaleza em ruínas e obrigados a construírem um novo castelo. Ao final da construção, todos foram empalados.

O rei Matias I, da Hungria, ficou tão horrorizado com as notícias que condenou Vlad à prisão domiciliar durante 12 anos. Mas nem isso o deteve pois cadáveres de animais eram frequentemente encontrados aos arredores do castelo.

ÚLTIMOS DIAS

Em 1475, logo depois de ser solto, Drácula reuniu novamente um exército e invadiu Valáquia querendo retomar à coroa novamente. Mesmo com um exército pequeno, apenas a menção de seu nome fizeram os inimigos fugirem.

Mas não muito tempo depois, em 1476, os inimigos turcos buscaram vingança e mataram Vlad em combate, decepando sua cabeça.

A cabeça foi colocada em exposição em Istambul pelo sultão Mehmet II, como prova de seu sucesso e para mostrar que o conde estava, de fato, morto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s