Novos modelos de negócios

Com a pandemia da Covid-19, muitas pessoas se encontraram sem emprego ou começaram a perceber que nem sempre aquela carteira assinada realmente é tão segura como se pensava, pois não sabemos o dia de amanhã.

Além disso, mesmo que você tenha um emprego estável, ter uma fonte de renda extra sempre será um investimento positivo.

Sem poder sair para as ruas, nos restava apenas a internet para podermos nos comunicar. Pensando nisso, muitas pessoas começaram a investir seu tempo em redes sociais ou em serviços prestados 100% online, mas isso realmente vai nos levar para algum lugar?

Novos modelos de negócios
Imagem do Google

Roberto Lopes, da área de Engenharia de Controle e Automação, diz que sim. Após 7 anos em home office ele diz que podemos empreender e procurar nosso espaço no mundo.

“Não acredito no modelo de trabalho tradicional, existe pouco espaço para usar a criatividade, não nos valorizam e você fica com um sentimento de rejeição, principalmente quando fazemos entrevistas de emprego que sempre exigem demais e oferecem pouco. Quem tem vontade de mudar o mundo, sente que precisa seguir outro caminho, como foi o meu caso. Tudo pode mudar muito rápido, e as vezes gerenciamos nossos medos de forma errada. A hora de arriscar é agora” disse.

“As vezes nos sentimos sozinhos mas não estamos, existem muitas pessoas empreendendo, só precisamos encontrá-las e nos cercar com estas amizades, assim a sua jornada fica um pouco mais leve, poder compartilhar suas vitórias e dificuldades ajuda muito” continou.

Em 7 anos trabalhando com o modelo de home office, ele já vivenciou diversas fases diferentes e sabe muito bem quais são as vantagens e desvantagens deste modelo.

Isso pode significar mais liberdade, mas é necessário ter autodisciplina e uma gestão de tempo eficiente.

“O que ajudou muito no início da carreira foi a disciplina, me cobrava muito para que todas as atividades fossem realizadas. Quando você não tem essa motivação interior, fica muito complicado trabalhar por conta própria já que ninguém vai te mandar realizar as tarefas, você é completamente responsável pela estrutura do seu dia a dia. Todo dia é uma luta de autoconhecimento. Mas conheça seus limites, não se cobre mais do que aguenta ou seu trabalho não sairá bom” disse Lopes.

“Outro ponto importante é não desistir logo de cara, muitas vezes você não vai conseguir logo na primeira tentativa, as vezes leva pelo menos um ano para que algo dê certo. Comecei um projeto chamado Felix na Bolsa, uma calculadora para o Imposto de Renda na Bolsa, e só depois de muito tempo que começou a realmente se desenvolver. E assim acontece com muitos projetos, como a Nubank que até os dias de hoje dá prejuízo, mas eles estão plantando suas raízes bem fundo no chão, para que tenha uma base sólida e no futuro possam colher ótimos frutos. Nem sempre conseguimos colher os frutos do dia para a noite”.

“Quando você consegue acesso rápido ao seu público, também ajuda muito. O contato próximo é muito importante. No começo da minha carreira fiquei muito afastado das pessoas e comecei a me sentir triste e solitário. Alguns dias eu chorava por causa da solidão, já que eu trabalhava e passava o dia isolado. Empreender também não é fácil psicologicamente. As coisas só começaram a mudar quando encontrei pessoas que estavam procurando o mesmo que eu” finalizou Roberto.

Presos dentro de nossas casas, começamos a pensar o que realmente é importante e a perceber que nossas ações podem impactar o mundo. Com este pensamento em mente, muitos assuntos começaram a ficar em evidência, até sobre temas que já estavam em pauta antes, mas não parecia ser tão importante para algumas pessoas, ou elas simplesmente não tinham tempo para refletir sobre aquilo.

Em tempos tão obscuros e cheios de incertezas, algumas pessoas focaram nas redes sociais para conseguirem um tempo mais alegre, ou até para levar esta alegria para as outras pessoas, e nem sempre o objetivo é para que tenha um retorno financeiro.

Como é o caso de Henrique Lopes, que criou um perfil bem humorado para falar sobre temas importantes de forma leve, ou apenas fazer um vídeo engraçado para alegrar um momento do dia de seus seguidores.

“Durante parte do isolamento fiquei sozinho e aquilo estava me deixando doido. Então decidi fazer um vídeo sobre ansiedade, como deu certo pensei que poderia ajudar as pessoas através do humor. E então acabei gerando conteúdo para o entretenimento assim, de alguma forma, quem olhar meu perfil pode ser que fique feliz” disse Henrique.

A nova geração mundial tende a estar mais disposta a realizar trabalhos livres geograficamente, graças à internet. Isso pode significar uma grande mudança em como os empregos são vistos atualmente. 

Mas lidar com as redes sociais pode ser bem desafiador, já que é lugar sem lei e pode acabar se tornando um ambiente tóxico.

“As dificuldades em trabalhar com a internet é manter a consistência quando tudo diz que vai dar errado ou você não consegue o alcance desejado, criar expectativa em algo e não acontecer como o esperado. Para mim, trabalhar em casa me ajudou a crescer na rede social, já que ganhei algumas horas livres do dia que antes gastava no transporte público” completou.

Desde o começo da pandemia, a taxa de desemprego no país tem aumentado cada dia mais, e um entre os diversos motivos é a busca por empregos que possibilitam a flexibilização, podendo trabalhar home office ou em algum modelo pensado especialmente para a segurança e saúde dos funcionários.

Muitas demissões aconteceram pelo medo de que os funcionários não fossem se adaptar ao novo modelo e acabassem não cumprindo suas obrigações, é aí que podemos perceber a fragilidade do mercado de trabalho e o quanto a confiança entre funcionário e empresa é essencial. Percebemos o quanto o diálogo é essencial para todas as áreas e relacionamentos.

A contadora Isabela sentiu a mudança ou a falta dela na própria pele.

“Acredito que a filial onde eu trabalho poderia ser adaptada ao trabalho remoto, mas a sede, apenas em parte. Devido ao perfil de algumas pessoas que trabalham lá, por exemplo, algumas possuem filhos, o que impactaria na conciliação da vida pessoal e profissional, acarretando no rendimento e qualidade da produção” disse Isabela.

Quem continua trabalhando em escritórios diariamente, pode se sentir com medo de ficar doente devido ao contato direto com outras pessoas, mas também podemos encontrar conforto em ver os colegas de trabalho em um momento tão difícil.

“Me sinto menos apreensiva em pegar Covid quando vejo as mesmas pessoas todos os dias, já que antes eu trabalhava em um consultório médico e a cada hora era um paciente diferente, desconhecido” finalizou.

Este modelo de trabalho pode significar mais liberdade, mas para isso é necessário ter autodisciplina e uma gestão de tempo eficiente.

Por conta deste cenário tão complexo, alguns economistas dizem que estes jovens que não conseguem emprego estão perdendo anos preciosos para ganhar experiência e treinamento, o que pode afetar suas carreiras mais tarde. Existem muitas complicações para o futuro associadas ao cenário atual, como jovens que estão aceitando empregos por salários mais baixos, o que gera uma menor lucratividade no futuro também, pois os empregadores vão continuar com a mesma faixa salarial. 

Quando trabalhamos em uma área que não é de nosso interesse, mas precisamos continuar para receber um salário, as consequências psicológicas podem ser pesadas e muitas pessoas já perceberam isso. Muitos começaram a aproveitar enquanto estão jovens para correrem riscos e trabalharem com o que amam, como é o caso de Hadassa Andrade e Victor Matheus, donos de uma loja esotérica.

“Tudo começou em 2020, como na época eu não estava satisfeita com o meu trabalho, minha irmã me disse que eu deveria trabalhar com algo que eu goste e foi então que pensei em montar uma loja online de acessórios alternativos e esotéricos. Abri a loja com um sócio que também se interessava pela área e depois de um tempo resolvemos abrir a loja em um espaço físico. Mas como estava no meio da pandemia, ficou muito complicado. Se estabilizar no cenário atual do Brasil é muito difícil. Então decidimos alugar outro espaço, dentro de uma galeria, onde nos agregaria mais valor” contou Hadassa.

“Como precisávamos planejar, investir e divulgar nosso negócio, começamos com a loja online porque já teríamos uma base de onde começar e conheceríamos nossos clientes” explicou Victor.

É importante lembrar que em qualquer outra modalidade de negócio, seu tempo de dedicação também é um importante investimento, viu?

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s